Sindicato dos Advogados do Interior Paulista

SindAdv – Em defesa da advocacia

NOTA


893387_1414815802073528_177149715_o

 

Um dos membros de nossa categoria está preso encarcerado nas dependências da Delegacia Seccional de Limeira. Cássius A. M. Haddad é Advogado formado pela Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba), tem cinco pós graduações e doutorando pela UBA. O profissional citado está preso em local que perante lei não tem suporte para receber um advogado.

 

Na última quarta-feira 30 de abril, policiais civis, invadiram sua residência e levaram computadores, celulares, notebooks e objetos eletrônicos pessoais pertencentes ao Dr. Cássius Haddad e sua esposa. Além de todos os equipamentos eletrônicos de seu escritório, onde trabalha.

 

Ele é acusado de ter ameaçado a vida de um promotor, de um juiz e suas respectivas famílias por e-mails anônimos “um verdadeiro absurdo”.

 

Dr. Cássius é conhecido por mover ações e trabalhar no combate à corrupção de Limeira.  O número de processos administrativos, judiciais, movidos por ele é grande, são 50 processos em tribunais de contas contra as fraudes e desvios de dinheiro público.

 

O Advogado e ativista social Cássius Haddad matem o seguinte lema. “Verás que um filho teu não foge à luta”. E por esse motivo briga para proteger o dinheiro de trabalhadores honrados que pagam seus impostos e não suportam ver políticos roubando a população em conjunto com empresários desonestos.

 

Por essa longa trajetória contra corrupção ele fez muitos amigos, e também inimigos perigosos, ao qual diante de uma situação duvidosa conseguiram colocá-lo na prisão.

 

Não se pode contar a mídia da cidade, pois a mesma na maioria das vezes é parcial quando se trata de algo relacionado ao Dr. Cássius.

 

Para entenderem o comportamento da imprensa no dia 01/05/2014, um dia após Cássius ser preso, os noticiários informaram que foram encontrados artefatos, granada e duas munições, mas não explicaram a localização exata da apreensão dos materiais.

 

A assessoria do advogado teve que esclarecer em nota que nenhum desses materiais haviam sido encontrados na residência e muito menos no escritório de Cássius.  Pois para os interlocutores as matérias que divulgaram a prisão, subtendi-se que Dr. Cássius era um terrorista.

 

O Sindicato dos Advogados do Interior Paulista recebeu a notícia da prisão do Dr. Cássius A. M. Haddad, e a solicitação de apoio. Foi colocado em discussão entre os membros desta entidade questões referentes a classe dos advogados e prerrogativas profissionais que não estavam sendo respeitadas na comarca de Limeira.

 

O Sindicato entrou em contato com Advogados, familiares e com o próprio Dr. Cássius hora recluso, e foram confirmadas tais irregularidades.

 

Por intermédio de petição foi pedido ao juízo plantonista de Limeira a remoção da custódia deste advogado, que por direito não pode ser custodiado em casa prisional comum, pois constitucionalmente deveria permanecer recluso em sala de estado maior, ou entidade equiparada.

Em visita a Delegacia Seccional de Limeira, local onde Dr. Cássius permanece preso, notou-se que a casa carcerária não tem condições de receber um advogado, o que viola os direitos e prerrogativas deste profissional.

 

Por membros do sindicato e colegas advogados solidários foram enviados despachos para o magistrado local, que por indisposição se declarou suspeito, remetendo os autos para a comarca de Piracicaba.

“No que tange ao entendimento deste sindicato, a cada dia que passa os advogados estão sendo mais desrespeitados profissionalmente e a nossa luta é justamente para minimizar essas injustiças com a categoria.” Veja a matéria http://g1.globo.com/sp/piracicaba-regiao/noticia/2014/04/advogado-preso-enviou-ameacas-de-morte-por-email-autoridades-diz-mp.html

 

Observado também a falta de interesse das autoridades em estabelecer a custódia correta deste caso fático, foi estabelecido pelo sindicato uma nota de repúdio a valoração dos direitos dos advogados, pois não se pode aceitar a supressão de direitos da forma como está sendo imposta pelas autoridades de Limeira.

 

A pedido de colegas e, inclusive, do presidente do Sindicato Paulo Fernando Ortega Boschi Filho/OAB/SP – 243802, foi remetida a infamação que a OAB local teria feito juízo de valoração ao caso; a comissão de prerrogativas esteve presente, mas não acompanhou o representado de forma devida, “um verdadeiro absurdo” em que não se pode prejulgar ou mesmo ser parcial neste momento, em que se deve repudiar igualmente tais atos.

Cássius mesmo encarcerado não deixará de refletir no poder da principal arma democrática: o questionamento.  Por isso vamos exercitar a democracia sempre. E nos unirmos para defender aquele que realmente luta para que haja um país mais justo e menos corrupto.

 

“Pela liberdade, assim como pela honra pode-se e deve-se arriscar a vida.” Miguel de Cervantes.

 

Por último este sindicato informa ainda que, esta entidade realizou pedido de providências ao Conselho Nacional de Justiça em que está sub judice com o ministro Francisco Falcão Neto, e requer aos colegas que se indignaram com o caso que tomem as medidas cabíveis com relação a injustiça sofrida por este colega no intuito de união da classe e da categoria em prol de preservar os direitos e prerrogativas dos advogados.

 

 

 

Limeira,6 de Maio de 2014

Sindicado dos Advogados do Interior

Paulo Fernando Ortega Boschi Filho

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em maio 6, 2014 por em Uncategorized.
%d blogueiros gostam disto: